16 de nov de 2012

Futuras Leituras #5


Depois de um bom tempo, finalmente consegui comprar o box da série "Percy Jackson e os Olimpianos" por um ótimo preço. O Rick Riordan é bastante elogiado, mas eu não senti curiosidade pela série logo de início. Já sei que adaptação cinematográfica de O Ladrão de Raios é ruim, e nem isso eu assisti ainda! Espero gostar do livro! :-)

Sinopse: Primeiro volume da saga Percy Jackson e os olimpianos, O ladrão de raios esteve entre os primeiros lugares na lista das séries mais vendidas do The New York Times. O autor conjuga lendas da mitologia grega com aventuras no século XXI. Nelas, os deuses do Olimpo continuam vivos, ainda se apaixonam por mortais e geram filhos metade deuses, metade humanos, como os heróis da Grécia antiga. Marcados pelo destino, eles dificilmente passam da adolescência. Poucos conseguem descobrir sua identidade.

O garoto-problema Percy Jackson é um deles. Tem experiências estranhas em que deuses e monstros mitológicos parecem saltar das páginas dos livros direto para a sua vida. Pior que isso: algumas dessas criaturas estão bastante irritadas. Um artefato precioso foi roubado do Monte Olimpo e Percy é o principal suspeito. Para restaurar a paz, ele e seus amigos – jovens heróis modernos – terão de fazer mais do que capturar o verdadeiro ladrão: precisam elucidar uma traição mais ameaçadora que fúria dos deuses.


Como fã da trilogia Millennium (apesar de ainda faltar ler o último!), sou bem curioso pra conhecer a história do autor. "Stieg Larsson - A verdadeira história do criador da Trilogia Millennium" é um lançamento recente da Companhia das Letras que já entrou para minha lista de livros desejados!

Sinopse: Antes de publicar a trilogia que se tornaria um sucesso estrondoso e venderia mais de 60 milhões de cópias no mundo inteiro, Stieg Larsson (1954-2004) foi um dos maiores ativistas políticos de seu país. Seu colega, o jornalista e editor Jan-Erik Pettersson, remonta nesta biografia a intensa história de engajamento do escritor e como ela moldou sua vida e sua obra.

Pettersson conta que Larsson falava abertamente dos romances que o deixariam milionário e iriam lhe garantir uma aposentadoria confortável. A triste ironia, porém, foi ele ter morrido subitamente, jovem demais (aos cinquenta anos, de ataque cardíaco) antes que pudesse ver seus livros publicados.
E você? Quais foram os livros que entraram recentemente para a lista das suas futuras leituras?

Nenhum comentário:

Postar um comentário