12 de abr de 2012

Filme: Secretariat - Uma História Impossível

Secretariat - Uma História Impossível


A menos que você tenha uma paixão enorme por animais ou um interesse significativo sobre corrida de cavalos, "Scretariat - Uma História Impossível" provavelmente não irá lhe agradar.
Sinopse: A dona de casa e mãe Penny Chenery (Diane Lane) não entendia nada de corrida de cavalos, uma área dominada até então por homens. Mas ela assumiu o controle do estábulo de seu pai doente e com a ajuda de um treinador veterano (John Malkovich), contra todas as probalidades negativas, acabou fazendo o primeiro vencedor da Trípice Coroa em 25 anos de história do esporte, em 1973. Baseado em fatos reais.
Após a morte de sua mãe, Penny Chenery, uma dona de casa com quatro filhos, decide gerenciar os negócios do haras do seu pai que está doente e incapacitado. Penny enfrenta o preconceito e a descrença de que conseguirá reerguer o haras da família, mas vê uma esperança com o nascimento de um novo potro.  Após alguns anos de cuidado e treinamento para torná-lo um grande cavalo de corrida, Big Red (ou Secretariat) está pronto para as corridas! O filme segue entre derrotas e grandes vitórias do cavalo que, mais tarde, se tornaria uma referência.

Cavalo Secretariat

Algo legal que é abordado no filme é a coragem e ousadia de Penny de "meter a cara" em um negócio dominado por homens. O que também achei bem legal foi a citação de uma passagem da Bíblia logo no início do filme, quando Deus respondeu a Jó quando ele reclamava de todos os seus problemas (Jó 39:19-25). A história se passa no início da década de 70, mas a fotografia é tão atual que em vários momentos eu esquecia disso; o que me levava de volta à época do filme eram os televisores antigos, porque até o figurino não é tão atípico (deve ser porque o vintage está na moda haha).

Secretariat é um nome importante para a história de corrida de cavalos na América do Norte. Ele bateu recordes nacionais e mundais no Turfe ("nome do esporte britânico que promove e incentiva corridas de cavalos. É um dos esportes mais tradicionais do mundo. Envolve a criação e treinamento do cavalo, competição e apostas"[¹]).

Selo e estátua de Secretariat

A cultura de corrida de cavalos é tão forte nos Estados Unidos que Secretariat esteve num dos selos postais do país em 1999. Mas para um telespectador brasileiro pouco interessado no assunto (como eu) o filme é meio que chato. Primeiro que, apesar de ser intitulado com o nome do cavalo, o filme não foca só nele, e eu não me senti cativado pelo bicho. Aliás, o que ficou pairando em minha cabeça foi: é tudo um negócio. Secretariat, o cavalo de raça e que corre bastante, salva os negócios da família, e gera lucros para sua dona, seu treinador e os apostadores. Tudo bem que cavalos são animais grandes e que fazê-los correr não é lá algo que vá contra sua natureza, mas o filme não passou uma relação muito profunda entre bicho e ser humano a ponto de ser um drama emocional.

As atuações são boas, a fotografia é bacana, mas o enredo me pareceu pouco consistente. Será que a história merecia mesmo um filme? De qualquer forma valeu pelo conhecimento da história real (não que ela valha muito para nós brasileiros).

Assista ao trailer do filme:


Nenhum comentário:

Postar um comentário