8 de mar de 2012

Conheça KONY, o pior criminoso do mundo


Na madrugada dessa quarta-feira, dia 7 de março, um tweet da Kari Jobe me chamou a atenção. Cliquei no link do vídeo contido no tweet. Era um documentário de aproximadamente meia-hora, com, até aquele momento, quase 150.000 visualizações. "KONY 2012" era o seu título. Sobre o quê? Sobre quem? Eu não sabia. Mas o vídeo tinha feito a Kari chorar, então fiquei curioso.

Ao começar a assistir não poderia imaginar quão profundo e poderoso aquele vídeo era. Kony 2012 é um documentário da organização Invisible Children, e fala sobre Joseph Kony, o pior criminoso do mundo; e o que Jason Russell, Gavin, Jacob, eu e você temos a ver com isso. São trinta minutos que te impulsionarão a agir, e te farão acreditar que podemos fazer a diferença. Assista e divulgue! É coisa séria. E vale a pena!




Comentários pós-video:
As controvérsias já começaram, é claro. Muitos acham perigosa a ideia de soldados americanos irem "ajudar" soldados ugandenses. Muitos desconfiam das intenções da Invisible Children. Eu me pergunto por que isso tem que acontecer. Por que Jason Russell teria motivações erradas ao fazer um documentário como esse? Você conhecia Joseph Kony antes dele? Se sim, meus sinceros parabéns! De verdade! Se não, é uma prova de que o documentário tem, sim, boas intenções.

Se o mundo discutisse menos e fizesse mais, a situação do planeta seria outra. Intelectuais, jornalistas, críticos sempre têm que vir e pôr uma pulga atrás da orelha dos que creem, dos que foram sensibilizados por alguma causa. É claro que a controvérsia é importante, mas o fato de uns preferirem criticar a Invisible Children em vez de fazer algo em prol dos que sofrem realmente me assusta.

Pessoas que dizem: "ele acha que se tornou um ativista social só porque viu um vídeo de 30 minutos na internet..." É também por causa desse tipo de pessoa que o mundo não progride. Gente que coloca os protocolos em primeiro lugar, que dificulta tudo, que negativiza tudo. Se a organização conseguiu atrair milhões de pessoas pela simples arte de elaborar (e muito bem) um vídeo, é um mérito deles. Ou você acha que deviam ter esperado uma permissão do gorveno para espalhar a mensagem?

As discussões não importam. O vídeo trata de uma mudança, de lutarmos pelo direito de crianças e de gente como nós. Se formos bem sucedidos, ótimo! Se falharmos, não foi porque não tentamos; e, ainda assim, isso não nos calará.

Divulgue usando essa imagem na capa do seu perfil no Facebook (clique para ampliar)

Ps.: Espero que documentários como esse sensibilizem o povo brasileiro, nós, para termos ideias semelhantes, que motivem nossa juventude. Temos a injustiça, pobreza e miséria mais perto do que imaginamos; nas esquinas das nossas casas, em diversos bairros das nossas cidades, e juntos podemos combatê-las.

Ps. 2: A Invisible Children criou uma página respondendo várias críticas que surgiram na internet. Clique aqui para acessar (em inglês).

Nenhum comentário:

Postar um comentário