23 de jan de 2012

Resenha: Um Dia, de David Nicholls

Sinopse: Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro.

Os anos se passam e Dex e Em levam vidas isoladas - vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam ter. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois.

Um Dia
Autor: David Nicholls
Título original: One Day
Editora: Intrínseca
Avaliação: 4/5

"Um Dia" conta a história de Dexter Mayhew e Emma Morley. Os dois se conhecem durante a festa de formatura da universidade. Formados em cursos distintos, possuem personalidades quase opostas, e, provavelmente, cada um seguirá seu rumo depois de passarem a noite juntos. Mas parece que o ditado "os opostos se atraem" funciona, porque depois disso algo ainda mantém Dexter e Emma conectados. Amor? Eles não sabem, ou não querem admitir.

O livro possui um "esquema" muito interessante. Começando no dia 15 de julho de 1988, quando o casal protagonista se conhece, o livro segue a cada capítulo um ano depois, exatamente no mesmo dia: 15 de julho. Isso sustenta o leitor interessado e curioso, porque em um ano tudo muda ou tudo continua o mesmo. "Um Dia" é muito bem escrito. A narrativa não é tão rápida, mas não é um defeito.

Emma se formou em Inglês e História, é a típica "desengonçada", mas decidida, inteligente e preocupada com o mundo. Já Dexter é o típico galã. Formou-se em Antropologia, tem noção de sua beleza e sabe se aproveitar disso. É descompromissado e pouco preocupado com os sentimentos alheios.

O livro prossegue com encontros e desencontros dos dois. Ao passar das páginas vemos como eles avançam em suas vidas. Se é que o fato de Emma trabalhar num restaurante meia-boca de comida mexicana pode ser considerado um "avanço". Enquanto isso Dexter chega à fama com seu programa de televisão.

A Intrínseca é minha editora favorita. Gosto do logotipo, das capas e do acabamento. A editora faz uma campanha muito boa de seus livros. Eles sabem bem como fazer isso! A capa de Um Dia tem duas frases que elogiam o romance; na contracapa mais quatro. Como se não bastasse, ao abrirmos o livro encontramos duas páginas inteiras recheadas de mais elogios. Isso traz muita expectativa. "Esse livro tem que ser muito bom!", pensei. O problema foi que eu tive expectativa demais, talvez.

Em e Dex me intrigavam. Eu me pegava com raiva dos dois, com raiva das atitudes, com raivas das escolhas, com raiva das hesitações, com raiva da "libertinagem". Não eram personagens com os quais eu me identificava.

Faltavam apenas 45 páginas para eu terminar o livro, e pensei que nada me faria mudar a seguinte opinião: o livro é superestimado. Eu até comentei Na Minha Caixa do Correio #1. E talvez até seja superestimado mesmo, mas foram aquelas 45 páginas que mudaram tudo. As 45 páginas da quinta e última parte do livro que dão outro significado ao dia 15 de julho. Ainda assim não foi diferente. Me peguei com raiva outra vez, mas não pelos mesmos motivos.

Durante a leitura eu já costumo pensar na nota que darei ao livro. "Até aqui eu dou 3 de 5." "Não vi nada de mais até agora..." "Ai, que raiva!!!!" "Aff, não acredito!" "(risos)" Foi assim com Um Dia. Eu estava certo de que era um bom livro, e de que eu daria nota 3, no máximo 3 e meio. A história era bem escrita, me fez rir, me intrigou e me fez ter raiva e frustração. Mas ao final da leitura pensei: "Eu preciso gostar da história ou me identificar com um personagem para considerar um livro muito bom?" Percebi que o livro mexeu com minhas emoções, e achei que foi suficiente. A leitura foi agradável e valeu a pena. Então parei de bobeira e deicidi: Um Dia é muito bom.

O livro já ganhou uma adaptação cinematográfica, estrelada por Anne Hathaway e Jim Sturgess, de tão boa repercussão quanto a do livro. Aliás, o filme teve o roteiro adaptado pelo próprio David Nicholls. Logo assistirei ao filme e devo comentá-lo noutro post. Assista ao trailer do filme:

Nenhum comentário:

Postar um comentário